O que é joelho valgo e joelho varo e quais suas diferenças?

Quando o joelho está alinhado corretamente com o eixo de sustentação que desce pela perna, seguindo o quadril, a distribuição de peso é adequada, reduzindo o risco de lesões e garantindo uma biomecânica eficiente durante os movimentos.

Se houver um problema congênito, trauma ou condição que interfira no desenvolvimento ou na função normal do joelho, pode ocorrer um desalinhamento, resultando em joelho valgo ou joelho varo.

Neste artigo, vou explicar as diferenças entre joelho valgo e joelho varo, suas causas e os principais tratamentos. Continue lendo!

O que significa joelho varo e joelho valgo?

O joelho varo é caracterizado pelo afastamento dos joelhos, formando um ângulo para fora. Essa condição também é comum em bebês e crianças pequenas, especialmente até os 2 anos de idade. É parte do desenvolvimento natural dos membros inferiores e, na maioria dos casos, se corrige espontaneamente com o crescimento.

O joelho valgo por outro lado, é caracterizado pela aproximação dos joelhos, formando um ângulo para dentro. É uma condição comum em crianças pequenas, especialmente entre os 2 e 6 anos de idade. Nessa faixa etária, o joelho valgo é geralmente considerado fisiológico e normal devido ao desenvolvimento natural dos ossos e articulações. À medida que a criança cresce, a tendência é que o alinhamento dos joelhos se normalize sem a necessidade de intervenção médica.

O alinhamento do joelho não normalizou naturalmente, o que pode representar para o paciente?

Com a inclinação do joelho para dentro (joelho valgo) e o afastamento do joelho (joelho varo) podem surgir as seguintes situações ao longo da vida do paciente:

  • Aumento do risco de lesões no joelho, como estresse nos ligamentos e tendões.
  • Desgaste irregular da cartilagem, aumentando o risco de osteoartrite.
  • Alterações na marcha e postura, podendo causar dores em outras partes do corpo, como quadris e coluna.

Quais as diferenças entre joelho varo e joelho valgo?

Joelho valgo é uma condição em que os joelhos se inclinam para dentro, fazendo com que os tornozelos fiquem afastados um do outro quando a pessoa está de pé com os joelhos juntos. Em contraste, joelho varo é uma condição em que os joelhos se afastam um do outro, fazendo com que os tornozelos se toquem quando a pessoa está de pé com os pés juntos.

Ambos os desalinhamentos podem causar dor, dificuldade na mobilidade e um desgaste irregular nas articulações, aumentando o risco de osteoartrite e outras complicações a longo prazo. Mas o joelho valgo e varo também pode ser descrito como constitucional.

O que é joelho valgo e varo constitucional?

Joelho valgo e joelho varo constitucionais referem-se a formas de alinhamento dos joelhos que são considerados normais e saudáveis para um indivíduo, determinados por sua constituição física e genética. Essas condições não são patológicas e não estão associadas a doenças ou lesões, mas sim a variações naturais na anatomia.

As principais causas do joelho valgo e joelho varo

As principais causas podem estar relacionadas:

  • Doenças na infância;
  • Artrite;
  • Traumas.

Essas condições podem alterar a biomecânica do joelho, resultando em desalinhamentos que caracterizam o joelho valgo ou varo.

Os sintomas comuns do joelho valgo e varo

Os sintomas comuns tanto no joelho valgo como no joelho varo, são:

  • Dor;
  • Desconforto;
  • Rigidez e inchaço;
  • Dificuldade na marcha;
  • Redução amplitude do movimento.

Ao sinal de qualquer sintoma é ideal consultar um Ortopedista Especialista em Joelhos para obter um diagnóstico preciso e um plano de tratamento adequado para seu tipo de joelho.

Como realizar um diagnóstico assertivo?

Para um diagnóstico assertivo, o ortopedista pode solicitar esses exames:  

  • Histórico Médico: Perguntar sobre histórico familiar de problemas ortopédicos, condições congênitas, doenças ósseas ou articulares. Avaliar sintomas, histórico de traumas, entre outros.
  • Exame físico: Com inspeção, testes funcionais, avaliar a mobilidade e estabilidade das articulações, além de verificar a força muscular e o alinhamento dos membros inferiores, identificar áreas de dor ou sensibilidade ao longo das articulações e dos ossos.
  • Raio X: Realizar radiografias em vista anteroposterior (AP) e lateral dos joelhos. Em alguns casos, radiografias de corpo inteiro podem ser necessárias para avaliar o alinhamento global dos membros inferiores.
  • Tomografia Computadorizada (TC): Utilizada em casos complexos para avaliar melhor a anatomia óssea e a extensão da deformidade.
  • Ressonância Magnética (RM): Indicada para avaliar lesões associadas de tecidos moles, como ligamentos e meniscos, ou condições como a artrite.

Exames complementares:

  • Avaliação da Marcha: Analisar a marcha do paciente para identificar padrões anormais e avaliar o impacto funcional da deformidade.
  • Análise Biomecânica: Em casos complexos, a análise biomecânica pode ser útil para entender melhor as forças atuando sobre as articulações e planejar o tratamento.
 
Imagem23

Os melhores tratamentos individuais

Quando necessária a correção do alinhamento, o tratamento conservador pode incluir:

  • Fisioterapia
  • Órteses;
  • Palminhas corretivas;
  • Controle do peso.

Para compreender melhor seu caso, é fundamental buscar a orientação de um especialista na área para uma avaliação precisa e um tratamento adequado.

Quando o tratamento cirúrgico para o joelho valgo e joelho varo é indicado?

A cirurgia para o joelho valgo e joelho varo é necessária nos casos em que a correção não funcione, além de desalinhamentos intensos, deformidades significativas e sintomas limitantes.

A decisão pelo tratamento cirúrgico deve ser individualizada, levando em consideração a idade do paciente, a gravidade da deformidade, os sintomas e a presença de quaisquer comorbidades. A avaliação e orientação de um ortopedista especializado são fundamentais para determinar a melhor abordagem para cada caso específico.

Quais os procedimentos cirúrgicos?

Os principais tratamentos cirúrgicos indicados para correção do joelho valgo e varo incluem:

Osteotomia: Cirurgia para realinhar o osso, redistribuindo o peso através da articulação do joelho.

Artroplastia: Em casos graves de desgaste articular, pode ser necessário substituir partes da articulação (prótese de joelho).

Epifisiodese: A epifisiodese é um procedimento cirúrgico ortopédico utilizado para manipular o crescimento ósseo, particularmente em crianças e adolescentes.

Como é o cuidado no pós-operatório?

Os cuidados pós-operatórios dos procedimentos cirúrgicos para correção do joelho valgo e do joelho varo incluem:

  • Controle da Dor: Analgésicos são administrados para controlar a dor. Pode ser usado um bloqueio regional ou medicação oral.
  • Mobilização: Movimentação inicial do joelho é incentivada para prevenir rigidez e melhorar a circulação.
  • Gelo: Aplicação de gelo para reduzir o inchaço.
  • Exercícios de Mobilidade: Alongamentos suaves e exercícios para restaurar a mobilidade do joelho.
 
Imagem24
  • Fortalecimento Muscular: Foco nos músculos ao redor do joelho, quadríceps e isquiotibiais.

O cuidado com a reabilitação é fundamental para uma recuperação bem-sucedida. Portanto, é importante realizar um acompanhamento contínuo com um médico especialista e seguir rigorosamente todas as instruções fornecidas.

.          .          .

Se você sente desconforto devido ao desalinhamento do joelho, é essencial procurar a orientação de um ortopedista especializado em joelho para avaliar a sua condição e determinar o melhor tratamento para você.

Sou o Dr. Diego Moelas, especialista em Cirurgia de Joelho e Artroscopia. Atendo em diversos hospitais de São Paulo (Hospital Sírio Libanês, Hospital Nove de Julho, Hospital Samaritano, Hospital Oswaldo Cruz, entre outros) e estou à disposição para te ajudar!