Estalo no joelho: O que pode ser e quando buscar um especialista?

Os estalos, ruídos ou crepitação no joelho podem ser uma das consequências do envelhecimento das articulações e da fricção entre o osso e a cartilagem. No entanto, nem sempre o diagnóstico é este.

Existem diversas causas que podem resultar na sensação de rangido dos joelhos e que precisam de atenção. Neste artigo, eu explico as principais causas e quando é hora de buscar um médico especialista em joelho. Continue lendo!

O que pode causar e quais os fatores de risco para o estalo no joelho?

 

As causas dos estalos nos joelhos podem ser diversas, indo desde gases nas articulações - que costumam ser inofensivos - até condições resultados de movimentos repetitivos, sobrecarga nos joelhos e doenças relacionadas ao desgaste da cartilagem das articulações.

Alguns dos fatores de risco para a crepitação no joelho incluem:

  • Idade;
  • Obesidade;
  • Inflamação articular;
  • Fraqueza muscular;
  • Lesões de joelho.

Quais são as lesões que podem estar associadas com os estalos?


Existem algumas lesões e doenças que podem estar associadas a sintomas como os estalos do joelho e que precisam atenção, já que podem necessitar de um tratamento mais complexo, como:

  • Ruptura do Ligamento Cruzado Anterior: Lesão grave no joelho em que o ligamento estabilizador da articulação é rompido, frequentemente em atividades esportivas;
  • Lesão de Menisco: Dano ou ruptura de um dos dois discos de cartilagem no joelho que atuam como amortecedores entre o fêmur e a tíbia;
  • Cisto de Baker: Acúmulo de fluido sinovial atrás do joelho;
  • Bolhas de ar: Neste caso, os estalos resultam do estouro de pequenas bolhas de gás no líquido sinovial, geralmente inofensivos;
  • Artrite: Doença inflamatória que afeta as articulações e pode resultar no desgaste da cartilagem;
  • Tendinite: Inflamação de um tendão que pode causar dor e sensibilidade perto da articulação afetada, como o joelho;
  • Subluxação de patela: Desalinhamento ou deslocamento temporário da patela.
 

Quando devo buscar um ortopedista especialista em joelho?


Você deve considerar buscar um ortopedista especialista em joelho por estalos no joelho nas seguintes situações:

  • Dor associada aos estalos: Os estalos acompanhados de dor podem ser um sinal de lesão nos ligamentos, cartilagens ou tendões;
  • Inchaço ou vermelhidão: Sintomas como inchaço ou vermelhidão ao redor do joelho, associados aos estalos, podem indicar uma inflamação ou lesão mais séria;
  • Limitação de movimento e dificuldade para andar: É preciso buscar um especialista caso o estalo esteja limitando o movimento do joelho, causando rigidez ou dificuldade para dobrar e esticar a perna ou para caminhar;
  • Instabilidade do joelho: Sensação de que o joelho está "cedendo" ou não oferecendo suporte adequado pode indicar um problema estrutural;
  • Instabilidade do joelho: Sensação de que o joelho está "cedendo" ou não oferecendo suporte adequado pode indicar um problema estrutural;
  • Agravamento dos estalos: Se os estalos são muito frequentes, estão se tornando mais intensos ou estão começando a causar desconforto, uma avaliação médica é recomendada;
  • Surgimento de estalos repentinos ou alteração na crepitação: Se você nunca teve estalos no joelho antes ou se a característica dos estalos mudou (por exemplo, tornaram-se mais altos ou começaram a ocorrer com mais frequência), é aconselhável procurar avaliação médica;
  • Histórico de lesões ou cirurgias no joelho: Se você apresentou lesões anteriores no joelho e começou a perceber estalos, ou se já realizou procedimentos na região anteriormente, é recomendado buscar um especialista.

É importante lembrar que, embora estalos no joelho sejam comuns e muitas vezes inofensivos, eles podem ser sintomas de condições mais sérias. Portanto, se houver qualquer preocupação além das citadas, é sempre melhor procurar um ortopedista especialista em joelho para um diagnóstico adequado o quanto antes.

 

Diagnóstico para os estalos de joelho

Para definir o diagnóstico da causa da crepitação no joelho, é possível contar com uma série de exames, como:

  • Exame físico: Nesta etapa, o ortopedista avaliará a amplitude de movimento, mobilidade e alinhamento do joelho;
  • Exames de imagem: Testes como Raio-X e Ressonância Magnética podem ser importantes para eliminar algumas causas da dor no joelho atreladas ao desgaste articular e lesões.

Tratamento para rangidos no joelho

O tratamento adequado dependerá, principalmente, da condição que está causando a sensação de estalo no joelho, podendo ser conservador ou cirúrgico.

É possível que o ortopedista indique apenas sessões de fisioterapia para melhorar o alinhamento e estabilidade do joelho do paciente e fortalecer os músculos da região. No entanto, casos mais sérios, que estejam associados a problemas biomecânicos podem receber indicação cirúrgica.

Além da fisioterapia, outras técnicas conservadoras para o tratamento dos estalos no joelho, especialmente quando não são acompanhados de dor significativa ou outros sintomas graves, podem envolver:

  • Repouso: Para alguns casos, é importante evitar ou modificar atividades de alto impacto que possam aumentar os sintomas;
  • Aplicação de Gelo: Usar gelo pode ajudar a reduzir a inflamação e a dor no joelho. Geralmente, recomenda-se aplicar gelo por 15 a 20 minutos, várias vezes ao dia;
  • Medicamentos: Alguns medicamentos podem ser prescritos para o alívio da dor e inflamação, a depender das individualidades do paciente e do quadro, como anti-inflamatórios não esteroides (AINEs) e analgésicos;
  • Injeções: Em alguns casos, injeções de corticosteroides ou ácido hialurônico podem ser usadas para reduzir a dor e a inflamação.
 

Quais são os procedimentos cirúrgicos que podem ser feitos?


A técnica cirúrgica mais indicada para o tratamento de condições relacionadas ao estalo no joelho é a cirurgia artroscópica minimamente invasiva.

A artroscopia pode ser indicada tanto para o reparo da ruptura de menisco, com um auxílio de uma pequena câmera inserida na região do joelho. Assim como pode ser utilizada também para ruptura de ligamentos, tratamento de danos na cartilagem das articulações, condromalácia patelar, entre outras condições que podem ter a crepitação como sintoma.

É possível prevenir a crepitação no joelho?

Uma forma de prevenir o surgimento de estalos ou outros sintomas indesejados no joelho é adotando uma série de cuidados gerais com a saúde no dia a dia. Os principais são:

  • Fazer exercícios de fortalecimento: Uma das formas de fortalecer os músculos ao redor do joelho e estabilizar a articulação é por meio da prática de exercícios de fortalecimento de quadríceps e dos músculos isquiotibiais.
  • Manter um peso saudável: Manter um peso saudável e evitar o sobrepeso é importante para eliminar uma pressão adicional sobre as articulações dos joelhos;
  • Praticar alongamentos: Alongar os músculos das pernas, especialmente antes e depois de atividades físicas, é importante para reduzir a tensão nos joelhos;
  • Se atentar a postura: É preciso se atentar para manter a postura correta quando levantar objetos pesados e ao praticar atividades de alto impacto, evitando colocar muito estresse nas articulações do joelho.
Os estalos no joelho podem indicar uma gama de condições médicas. Portanto, é essencial compreender as causas subjacentes, que variam desde questões simples até problemas mais sérios que exigem intervenção médica.

Se você está apresentando um estalo no joelho, busque um ortopedista especialista em cirurgia de joelho para conseguir o melhor diagnóstico e, caso necessário, iniciar o tratamento o quanto antes.

Sou o Dr. Diego Moelas, especialista em Cirurgia de Joelho e Artroscopia. Atendo em diversos hospitais de São Paulo (Hospital Sírio Libanês, Hospital Nove de Julho, Hospital Samaritano, Hospital Oswaldo Cruz, entre outros) e estou a sua disposição!

Ficou alguma dúvida?

Entre em contato e agende a sua consulta:

(11) 97489-5500