DERRAME ARTICULAR

O QUE É O DERRAME ARTICULAR OU “ÁGUA NO JOELHO”?

O derrame articular, popularmente conhecido como “água no joelho”, é o termo utilizado para informar que há um acúmulo de líquido dentro da articulação do joelho. Esse acúmulo pode ocorrer por diversas causas como artrite, lesões de ligamento, menisco, cartilagem.

 

ANATOMIA DO JOELHO

O joelho é uma articulação do tipo sinovial composta por 3 ossos: fêmur, tíbia e patela. A parte interna da articulação é envolta por uma membrana sinovial. Essa estrutura é formada por células sinoviais ou sinoviócitos que são responsáveis pela produção do líquido sinovial cujas principais funções são nutrir as células da cartilagem articular (condrócitos) e permitir o deslizamento entre as superfícies cartilaginosas com o mínimo de atrito.

 

QUAIS SÃO OS SINAIS E SINTOMAS?

Os sinais e sintomas mais comuns do derrame articular são:

- Aumento de volume do joelho (inchaço): mais facilmente notado ao se comparar o joelho afetado com o joelho normal, pode ser visível e palpável dependendo da quantidade de líquido acumulado;

- Dor: dependendo da causa e da quantidade de líquido acumulado, a dor pode ser intensa além da dificuldade de andar com apoio do membro;

- Rigidez: dificuldade de dobrar e esticar o joelho por completo.


Esses são alguns sinais de alerta que indicam a necessidade de uma avaliação com urgência:

-Derrame articular após trauma e com volume muito grande: podem indicar lesões como fraturas, lesões ligamentares ou de cartilagem.

- Vermelhidão e calor local: pode estar relacionado a processos inflamatórios como artrite gotosa ou processos infecciosos.

- Bloqueio articular: travamento da articulação. Pode estar relacionado a lesões de estruturas internas da articulação ou processos infecciosos da articulação.

- Febre: aumenta a suspeita de processo infeccioso.

COMO É FEITO O DIAGNÓSTICO?

O diagnóstico é feito pelo médico especialista através do exame físico e de exames complementares em que é possível diferenciar se o acúmulo de líquido é dentro ou fora da articulação, assim como as suas causas.

A punção articular é de grande importância para definir o diagnóstico através da visualização do aspecto líquido e envio do material para análise laboratorial. Os exames laboratoriais podem auxiliar com a exclusão de diagnósticos diferenciais com doenças inflamatórias ou infecciosas.

Além disso, a retirada de parte do líquido articular pode ajudar a aliviar a pressão no joelho e, consequentemente, a dor.

O QUE CAUSA O DERRAME ARTICULAR?

O derrame articular pode apresentar diversas causas sendo as mais comuns em decorrência de lesões traumáticas (ligamento, menisco, cartilagem, fraturas). Entre causas atraumáticas, podemos identificar doenças sistêmicas e/ou autoimunes (gota, artrite reumatóide, lúpus, entre outras), desgaste articular, infecção e tumor. Vamos falar um pouco mais sobre as principais causas:

- Lesão ligamentar
A lesão do ligamento cruzado anterior, localizado na parte interna do joelho, é a que mais comumente cursa com derrame articular proveniente do sangramento provocado durante o trauma agudo.

- Lesão de menisco
Lesões meniscais podem causar inchaço no joelho e/ou bloqueio articular como nos casos de lesão em alça de balde.

- Lesões de cartilagem
O derrame articular pode ocorrer em uma cartilagem sadia, que sofreu sobrecarga ao ser submetida a excesso de esforço ou exercícios, ou devido à alguma lesão de cartilagem: osteocondrite dissecante, condropatia/condromalácia patelar, lesões focais de cartilagem, artrose.

- Pós-operatório
A articulação do joelho pode permanecer inchada por algum tempo após a cirurgia devido à inflamação ou sangramento. É importante o acompanhamento com o cirurgião de joelho responsável pelo procedimento para avaliar se o grau de inchaço é o esperado pelo tempo de pós-operatório e tipo de procedimento realizado.

- Doenças inflamatórias
Algumas doenças inflamatórias sistêmicas podem levar à inflamação da articulação (artrite) como por exemplo as artrites auto-imunes (artrite reumatóide, espondilite anquilosante, artrite psoriática). A artrite gotosa, mais conhecida como Gota, é uma doença metabólica e inflamatória que cursa com uma monoartrite ou oligoartrite aguda e ocorre por depósito de cristais de ácido úrico na articulação podendo levar ao derrame articular associado a vermelhidão e aumento de temperatura no joelho.

- Doenças infeciosas (artrite séptica)
O joelho com infecção cursa com grande derrame articular podendo estar associado a dor intensa, bloqueio e febre dependendo do tempo de acometimento e tipo de bactéria. A artrite séptica, além da deterioração progressiva das estruturas internas do joelho, pode levar a septicemia e agravamento do estado geral do paciente. Por isso, é necessário procurar atendimento ortopédico com urgência para tratamento cirúrgico (lavagem articular) e antibioticoterapia.

- Plica sinovial
Trata-se de uma invaginação de uma membrana localizada na parte interna da cavidade articular do joelho geralmente assintomática. Algumas vezes pode ocorrer atrito da plica com a cartilagem e com os ossos causando dor, inflamação e inchaço no joelho.

- Tumores Causa rara de derrame articular. Alguns tumores benignos (ex.: sinovite vilonodular) e malignos (ex.: osteossarcoma) podem causar o derrame.

COMO É O TRATAMENTO DO DERRAME ARTICULAR DO JOELHO?

O tratamento do derrame articular do joelho na urgência visa o controle da dor, identificar situações que necessitem algum procedimento cirúrgico de urgência (ex.: artrite séptica, fraturas articulares) e evitar o agravamento de lesões. A seguir, algumas medidas gerais que auxiliam com o controle dos sintomas:

Medicações analgésicas e anti-inflamatórias auxiliam no controle da dor e da inflamação do joelho.

Restrição de carga e de mobilidade (com muletas e imobilizadores) podem ser necessários para poupar a articulação e estruturas adjacentes. Auxiliam no controle da dor e da inflamação principalmente em causas traumáticas com suspeita de lesões de ligamentos, menisco e cartilagem.

Crioterapia auxilia com a diminuição da dor e da inflamação nos casos agudos. O gelo deve ser aplicado por no máximo 20 a 30 minutos. Não é recomendável que seja aplicado diretamente sobre a pele sem proteção devido ao risco de queimaduras.

Quando o derrame articular é volumoso e doloroso, pode ser realizada uma punção de alívio que ajuda a aliviar a pressão no joelho e, consequentemente, a dor. Não é indicado realizar a punção em todas as situações. Deve ser realizada quando há indicação de punção diagnóstica (para avaliação laboratorial do líquido sinovial) ou terapêutica (infiltração de medicação no joelho).

O tratamento definitivo depende da causa do derrame articular. Por exemplo, o tratamento das doenças inflamatórias como as artrites auto-imunes e a artrite gotosa (“gota”) é fundamental que seja feito um acompanhamento com o médico reumatologista para controle da doença de base.

ATENÇÃO AO SINAIS DE ALERTA!! É muito importante procurar atendimento imediato para evitar agravamento da lesão.

Dr. Diego Moelas Sotini
Especialista em Cirurgia de Joelho e Artroscopia.
CRM-SP: 171506 | RQE: 93748

Ficou alguma dúvida?

Entre em contato e agende a sua consulta:

(11) 97489-5500